A hora de comprar imóvel é agora
Gerencial Construtora

A hora de comprar imóvel é agora

Cenário econômico indica bom momento para compra de imóveis
Seja para morar ou investir, o cenário econômico indica que a hora de comprar um imóvel é agora. De acordo com especialistas do mercado imobiliário, os consumidores já podem voltar a fazer planos para comprar seus imóveis graças à estabilidade dos preços e à redução no custo de crédito decorrente da baixa da taxa de juros.

ESTABILIZAÇÃO DO PREÇOS
Indicadores mostram que o preço dos imóveis ficou praticamente parado e variando menos do que a inflação em 2016. O índice FipeZap, que acompanha o preço de venda dos imóveis em 20 cidades brasileiras, apontou que no acumulado de 2016, quatro das vinte cidades pesquisadas registraram queda nominal de preço e todas registraram queda real.
Com o aumento de 0,57% do Índice FipeZap, o preço médio anunciado do m² apresentou no último ano queda real de -5,48%, com valor médio de R$ 7.662. Apesar da queda nominal, o Rio de Janeiro se manteve como a cidade com o m² mais caro do país (R$ 10.214), seguida por São Paulo (R$ 8.641). Em Cuiabá, o preço do m² permaneceu em torno dos R$4.800, segundo o Dados do Mercado Imobiliário do Vila Real (DMI).

TAXA DE JUROS
Outro indicativo que deve injetar ânimo no mercado imobiliário em 2017, foi o anúncio da redução das taxas de juros sobre o financiamento, feito pela Caixa Econômica Federal. Os valores foram alterados conforme o sistema utilizado e o perfil do interessado. Os sistemas de financiamento da Caixa são o SFH (Sistema Financeiro Habitacional) e o SFI (Sistema Financeiro Imobiliário).
Em Mato Grosso, para conseguir a aprovação do financiamento no SFH, o valor máximo do imóvel deve ser de R$ 650 mil. Já os juros mais baixos para financiamento continuam sendo para os servidores públicos. Vale lembrar que o financiamento é uma das questões que mais pesam para os brasileiros no processo de compra de um imóvel.

ALUGUEL
O horizonte de retomada do mercado imobiliário também é um alerta para quem ainda depende do aluguel. Tradicionalmente, o mercado de locação de imóveis tende a mudar seus preços mais rápido do que o de venda. Mas, a previsão é que a situação se inverta e quem está à procura de uma unidade para locar sinta os efeitos do aumento de preço primeiro.

DESCONTOS
Mais um indicativo da boa hora para a aquisição de imóveis é a oferta de imóveis por preços mais atrativos, tanto no mercado de novos como usados. Isso porque ainda há algumas empresas que têm estoque de imóveis prontos para vender e precisam de dinheiro para realizar novos lançamentos. Como consequência, as chances de encontrar preços mais atrativos aumentam.
Na avaliação do pesquisador Eduardo Zylberstajn, coordenador do índice de preços FipeZap, “existe uma demanda constante por moradia apesar de todos os problemas da economia. Não é que os anos dourados voltarão, mas pode ser um ano mais positivo”, conclui.

Assessoria com dados do jornal O Estado de S. Paulo, site Vila Real e Revista Exame. 
 
Mariana Vianna, jornalista e assessora de imprensa da Coala Social